O que é ser um "Chela dos Mestres Ascensos?”

A palavra "Chela", escrevia-se cheta (ceta) ou cheda (ceda) e significava servo, discípulo.

Ser um Chela dos Mestres Ascensos é ser um discípulo. A palavra discípulo tem sua origem na palavra "disciplina". Portanto, aquele que deseja o privilégio místico de ser chela de um Mestre Ascenso ou de suas escolas, necessita ser obediente à "Grande Lei" e estar disposto a autodisciplinar-se, buscando a autotransformação.

Disciplinar a mente, as emoções, o coração, as palavras, a alimentação é um trabalho constante, diário e leva anos. Requer constância, autodeterminação e perseverança. É a senda iniciática do auto aperfeiçoamento.

Paulo, o Apóstolo disse: “Eu morro cada dia”. O que significa, a cada dia liberar algum aspecto negativo da personalidade, substituindo-o por uma virtude divina. Auto transcender-se. Este caminho foi trilhado pelos Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca que atingiram sua Vitória na Luz. Tudo que um homem pode fazer, outro homem também pode. É necessário estudar para mostrar-se aprovado junto a Deus. Melhorar um pouco a cada dia.

Os ensinamentos dos Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca mostram passo a passo esta caminhada de volta ao Lar. Eles são nossos irmãos mais velhos, cheios de amor, compreensão e compaixão pela humanidade. Os Mestres dão as mãos e ajudam àqueles que se esforçam para tornarem-se seus Chelas. O relacionamento entre o Guru e o Chela é de um amor terno, grandioso e maravilhoso.

Embora a senda iniciática seja um caminho meio solitário, o Chela jamais sofre solidão, pois onde quer que ele esteja, lá está a Luz da Grande Fraternidade Branca Universal, a Hierarquia Celestial.

O lema da Fraternidade é “Um por Todos e Todos por Um”. O Chela não vê seu Mestre fisicamente, porém, sente sua Presença e seu amor e obtêm respostas às suas perguntas.

“Afastai-vos e sede um povo separado e escolhido de Deus”. Esta separação é em frequência vibratória. O Chela não precisa recolher-se a um monastério para auto elevar-se. Os Mestres Ascensos precisam de Chelas atuando em todas as áreas profissionais e servindo de exemplo, modelo.

O Chela é o coração, a cabeça e a mão do Mestre na oitava física. Jesus disse: “Carregue meu peso, meu peso é Luz”.

Ser um Chela é carregar a Luz do Cristo. O peso é a responsabilidade de segurar a Luz aqui na Terra. Luz é perfeição. A perfeição não é deste mundo, portanto, para que a Luz de Deus permaneça ela precisa ser alimentada. É a devoção, o amor, o serviço, a oração e os decretos que sustentam e mantêm a Luz aqui na Terra. Quanto mais purificados os quatro corpos inferiores do chela, maior será a quantidade de Luz que ele poderá carregar. Deus dá a Luz que o discípulo pode proteger.

É necessária uma constância diária de orações, invocações e decretos para manter-se reto na senda do Mestre. Este é o meio de comunicação mais forte entre o céu e a terra. Este é o ciclo completo entre Alfa e Ômega, entre o Pai e a alma em evolução, buscando o reconhecimento e a posição de Filho do Senhor, utilizando a Palavra, que é Deus em ação, com respeito, harmonia e compaixão.

O Chela deve preparar-se para transmitir a Palavra, o Evangelho Eterno. E quando ele é dedicado, o Mestre o prepara a níveis interiores, enquanto no plano físico ele estuda, decreta e busca a auto elevação.

Para transmitir a Palavra de Deus é necessário estudar, incorporar, meditar, assimilar, comer e digerir a Palavra, tornar-se a Palavra. Somente a prática conduz à perfeição. O Chela dá o primeiro passo e terá auxílio de seu Mestre e de legiões de anjos. Parece difícil mas não é, por ser o curso natural da vida. A alma anseia pela liberdade que só é atingida através da autodisciplina.

A senda iniciática é a senda dos testes da alma. Dia a dia o chela vai sendo testado pelo Mestre. Como na escola acadêmica, ele tem que passar por provas para atingir um grau mais elevado. O prêmio máximo de honra para um chela evoluído na senda, é receber o manto de seu Mestre, o que lhe confere grande poder.

Como saber qual é seu Mestre? O tempo dirá, ninguém deve lhe dizer isso. A resposta e a certeza vêm de dentro do coração.

O Mestre Hilarion, em sua última encarnação, tanto quanto em sua vida como Paulo, o Apóstolo, foi um perfeito receptáculo, um instrumento através do qual o Senhor operou obras que se igualaram às de Nosso Senhor Jesus. Não somente os profetas e santos que caminharam na Terra, mas também você pode ser um instrumento através do qual o Pai poderá operar milagres.

A imortalidade da alma é conseguida aqui no plano físico.

O karma foi contraído aqui e nesta oitava da matéria deve ser resgatado aqui. A grande dádiva da Chama Violeta pode acelerar o processo iniciático. O karma negativo é a má qualificação da pura energia divina, que precisa ser recuperada e repurificada.

O Chela torna-se instrumento do Mestre para abençoar o planeta e a humanidade. O Chela e o Mestre tornam-se um só, pois o Mestre coloca sua Presença Eletrônica sobre ele. O Mestre atua no nível do Santo Cristo Pessoal, o nosso Eu Superior, nível em que o chela deve almejar se elevar.

O objetivo da Senda é revelar a cristicidade em cada um dos doze raios de Deus, - os sete principais raios, mais os cinco secretos - mostrar como fazer para desabrochar o potencial divino que existe no Chela.

Maria Lúcia Vieira - www.eusouluz.com.br


- Ao copiar nossas páginas, indique sempre o web site - www.eusouluz.com.br -


- Colabore para a Expansão da Luz! -


Voltar para a Página Anterior

 Conhecer Outras páginas